Rede dos Conselhos de Medicina
Paraíba é o segundo estado do país com a maior redução de leitos de internação dos SUS nos últimos dez anos Imprimir E-mail
Qua, 29 de Julho de 2020 11:16


Mesmo com a instalação de 166 novos leitos este ano, a quantidade da Paraíba diminuiu 20% entre 2011 e 2020

O número de leitos de internação – aqueles destinados a quem precisa permanecer em um hospital por mais de 24 horas – do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado da Paraíba diminuiu de 8.066, em 2011, para 6.457, em 2020. Mesmo com a habilitação de 166 novos leitos para atender pacientes confirmados ou com suspeita de Covid-19, nos últimos meses, a Paraíba registrou uma diminuição de 20% no número de leitos. Em todo o país, apenas o Rio de Janeiro teve uma queda maior que a Paraíba, com 34% a menos de leitos entre 2011 e 2020. Dos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, 20 perderam leitos SUS em uma década.

Os dados fazem parte de um levantamento feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), que mostra que, no Brasil, houve uma redução de 12% na quantidade dos leitos de internação do SUS, mesmo com os 22,8 mil novos leitos instalados em 2020. Apesar da redução, essa é a primeira vez, em pelo menos dez anos, que este tipo de infraestrutura volta a aumentar no país.


Tomando-se o número absoluto de leitos SUS, a Paraíba ocupa a sexta posição entre os estados do Nordeste com maior número de leitos, tendo um número superior que Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe. Quanto à população, é o quinto estado com o maior número de habitantes da região. Ao se fazer a relação do número de habitantes com a quantidade de leitos SUS, a Paraíba tem a quinta posição mais confortável da região: 619 habitantes para cada leito de internação do SUS.


“Esta redução significativa no número de leitos do SUS na Paraíba é preocupante. Apesar de termos quase 6,5 mil leitos no estado, um número superior a outros estados do mesmo porte que o nosso, tivemos uma perda grande. Nossa população está crescendo, envelhecendo e quantidade de leitos diminuiu”, ressaltou o presidente do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), Roberto Magliano de Morais.


Redes suplementar e particular aumentaram número de leitos
Outra constatação do levantamento do CFM é que enquanto os 163 milhões de brasileiros que dependem exclusivamente do SUS perderam cerca de 12% dos leitos públicos, as redes suplementar e particular aumentaram em 4% o número de unidades no mesmo período. Ao todo, 20 estados elevaram o montante de leitos “não SUS”, destinada aos que têm plano de saúde ou pagam a internação com recursos próprios.

A Paraíba foi um dos estados onde houve esse incremento. Em 2011, havia 1.471 leitos na rede suplementar e particular e, em 2020, esse número saltou para 1.725. Um crescimento de 17% no período, ou seja, 254 novos leitos de internação.

 

Nordeste:
Número de leitos / 2011 – 2020 / Redução
BA - 24.450 - 22.897 -10%
PE - 17.792 - 15.699 -12%
CE - 14.329 - 14.352 0%
MA - 13.052 - 12.201 -7%
PI- 7.083 - 6.470 -9%

PB - 8.066 - 6.457 -20%
RN - 6.514 - 5.980 -8%
AL - 5.409 - 4.740 -12%
SE - 2.985 - 2.380 -20%
PB 6º estado do Nordeste com o maior número de leitos

População – 2018 - IBGE
BA - 14.812.617
PE - 9.496.294
CE - 9.075.649
MA - 7.035.055

PB - 3.996.496
RN - 3.479.010
AL - 3.322.820
PI - 3.264.531
SE - 2.278.308
PB 5º estado do Nordeste com a maior população

Relação população/no de leitos
PI – 504,5 pessoas para cada leito
MA – 576, pessoas para cada leito
RN – 581,7 pessoas para cada leito
PE – 604,9 pessoas para cada leito

PB – 618,9 pessoas para cada leito
CE – 632,3 pessoas para cada leito
BA – 646,9 pessoas para cada leito
AL – 701 pessoas para cada leito
SE – 907,3 pessoas para cada leito
PB 5º estado do Nordeste com a maior quantidade de leitos por habitante

Última atualização em Qua, 29 de Julho de 2020 11:32
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner