Rede dos Conselhos de Medicina
ARTIGO: Um momento para reflexão Imprimir E-mail
Qui, 15 de Outubro de 2020 13:43

Por Dr. Walter Azevedo

As Cooperativas Médicas foram criadas para preservar a dignidade do médico, fazendo com que ele receba honorários justos por seus serviços e proteção contra a exploração do trabalho médico.


Durante a pandemia da COVID-19, através da efetiva participação da Diretoria e dos médicos cooperados, conquistamos a credibilidade da comunidade e construímos um modelo organizado e consagrado no nosso Estado.


O crescimento da Unimed vem incomodando a grupos mercantilistas que têm apenas a intenção de usufruir lucros, aproveitando-se da situação de calamidade em que se encontra a estrutura médico hospitalar brasileira, esmagada economicamente e à mercê de uma política errônea e inconsequente dos órgãos governamentais.


Oferecendo saúde a preços baixos, sem carência, com direito a exames diagnósticos e atendimentos cirúrgicos, eles vendem uma coisa e praticam outra completamente diferente. E agora, com atendimento médico por Telemedicina, estão realizando as consultas de forma não presencial. Isto é fácil de se observar: basta apenas o usuário necessitar dos serviços que julga ter garantido quando ele assinou aquele “prodigioso “contrato com dezenas de entrelinhas cheias de má fé. Somente nesta ocasião é que ele começa a perceber que foi enganado, iniciando a partir deste momento, sua peregrinação pelo PROCON e outros órgãos à procura de seus direitos, denunciando o quanto foi ludibriado pela negociata enganosa do seu aparentemente “espetacular” plano de saúde.


E quanto a nós médicos, onde ficamos nesta história? Mais uma vez somos vítimas.


Esses falsos planos de saúde portanto, vendem o nosso trabalho e se não lhes bastasse a ambição imensurável sem limites e sem princípios não permitindo que pelos menos nos paguem os honorários justos por nossos serviços.


Atenção colegas! É chegado o momento, de nós termos mais respeito por nós mesmos, não aceitando sermos explorador por esses mercenários da saúde.


Não podemos, nem devemos aceitar colocar nossos conhecimentos à mercê desses atravessadores da saúde!


É preciso, pois, que nós conscientizemos do valor que temos, para que possamos recuperar a nossa dignidade. É hora de darmos um basta a quem, imbuído apenas de interesse lucrativo, tenta ludibriar o usuário e a nós médicos, usando a nossa tão nobre profissão no seu vil propósito de enriquecimento.


O momento e de reflexão e de união, principalmente nessa semana em que comemoramos a nossa profissão!

Última atualização em Qui, 15 de Outubro de 2020 13:46
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner