Rede dos Conselhos de Medicina
CRM-PB participa de reunião com MP sobre distribuição de vacinas em Campina Grande Imprimir E-mail
Qui, 21 de Janeiro de 2021 00:00

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) participou de uma reunião com o Ministério Público Estadual, o Ministério Público do Trabalho e a Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande sobre a distribuição das vacinas contra a covid-19, no município, na tarde desta quarta-feira (20). Durante a audiência, realizada de forma online, foi acordado que a Secretaria Municipal de Saúde dará transparência aos quantitativos de vacinas que estão sendo aplicados, enviando boletins ao Ministério Público.⠀

O conselheiro Márcio Rossani, que representou o CRM-PB, afirmou que durante a reunião foi explicado que as 4.194 vacinas enviadas a Campina Grande são referentes à primeira dose do imunizante. Ou seja, este será o número de pessoas vacinadas na cidade nesta primeira etapa. O quantitativo referente à segunda dose ainda se encontra em João Pessoa. Nesta primeira etapa, serão vacinados profissionais de saúde e idosos institucionalizados.⠀

Das 4.194 vacinas de Campina Grande, 3.097 já estão definidas em quais unidades de saúde serão aplicadas: 653 doses para os profissionais de saúde do Hospital Pedro I; 447 para o Hospital de Clinicas; 258 para o Hospital da Criança e Adolescente; 761 para o Isea; 192 para o Hospital de Trauma; 164 para as equipes do Samu; 462 para as duas UPAs; e 160 para os idosos institucionalizados.⠀

Desta forma, faltam 1.097 vacinas a serem ainda distribuídas para os profissionais de saúde do Hospital Universitário Alcides Carneiro, da Clínica Santa Clara, do Hospital Antônio Targino e do Hospital João XXIII. O CRM-PB solicitou ainda que a vacinação seja estendida para os profissionais da atenção básica de saúde (Programas Saúde da Família).

“Realmente, a quantidade de vacinas que chegou não tem como atender a todos os profissionais de saúde de Campina Grande, que é em torno de 12 mil. Por isso, os profissionais da linha de frente serão priorizados. Acreditamos que é preciso transparência nesse momento, com todas as informações bem detalhadas”, disse Márcio Rossani.

Além do conselheiro do CRM-PB, participaram da reunião a promotora de Saúde de Campina Grande Adriana Amorim, os procuradores do trabalho de Campina Grande Marcela Almeida Maia Asfora e Raulino Maracajá Coutinho, além do secretário municipal de saúde Felipe Reul.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner