Rede dos Conselhos de Medicina
Apesar da Grande João Pessoa aumentar em 41% o número de leitos de UTI adulto em 15 dias, taxa de ocupação continua alta: 93% Imprimir E-mail

Censo hospitalar do CRM-PB constata que ocupação de UTIs adulto na rede pública hospitalar de João Pessoa está em 91,6% e na rede privada em 96,4%

Nos últimos 15 dias, foram instalados 65 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto em hospitais públicos e privados referência para pacientes com covid-19, na região metropolitana de João Pessoa. Mesmo assim, a taxa de ocupação destas unidades de saúde continua acima dos 90%. Analisando-se apenas os dados da rede pública da Grande João Pessoa, a taxa de ocupação das UTI adulto está em 91,6%, já na rede privada, 96,4% destes leitos estão ocupados.

050321-leitos 2Os dados fazem parte do novo Censo Hospitalar realizado pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), nesta sexta-feira (5). Foram analisadas a quantidade de leitos de 19 hospitais nas três macro regiões do estado (Grande João Pessoa, Campina Grande e Sertão) e a ocupação dos leitos de UTI e Enfermaria. A situação da Capital é a mais preocupante, já que possui atualmente 240 leitos de UTI adulto covid instalados, sendo 224 ocupados e apenas 16 disponíveis.

“Infelizmente, estamos vivenciando uma iminência de colapso da rede pública e privada na região metropolitana de João Pessoa. Mesmo aumentando consideravelmente o número de leitos, o número de pacientes está crescendo mais rápido”, afirmou conselheiro e membro da Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus do CRM-PB, Bruno Leandro de Souza. Ele explicou que o aumento dos leitos foi verificado na rede pública e privada, sendo: 40 novos leitos no Hospital Santa Isabel, 7 novos leitos no Hospital Metropolitano, 3 no Hospital Universitário Lauro Wanderley, 10 na Unimed e 5 no Nossa Senhora das Neves.

O Censo do CRM-PB foi realizado por conselheiros que visitam as unidades de saúde e fazem um levantamento de dados junto aos diretores técnicos de cada hospital. Na Grande João pessoa foram analisados sete hospitais públicos (Prontovida, Santa Isabel, Clementino Fraga, Metropolitano, Hospital Universitário Lauro Wanderley, Maternidade Frei Damião II) e dois privados (Unimed e Nossa Senhora das Neves). Em Campina Grande, o trabalho foi realizado em quatro públicos (Hospital Universitário Alcides Carneiro, Hospital de Clínicas, Pedro I e Isea) e dois privados (João XXIII e Santa Clara). Já no Sertão, os dados são de quatro hospitais regionais (Patos, Cajazeiras, Pombal e Piancó) e da UPA de Cajazeiras.

O trabalho do CRM-PB mostra também que o número de enfermarias covid-19 no estado aumentou em quase 70%. Na última análise do dia 19 de fevereiro, havia 232 leitos de enfermaria, enquanto que agora são 393. A taxa atual de ocupação dos leitos de enfermaria adulto em todo o Estado é de 75%. Já a taxa de ocupação de leitos de UTI adulto nas três regiões é de 81%.

O presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais, ressalta que os dados divulgados no Censo desta sexta-feira (5) refletem os números exatos da data. “Estes números mudam a cada hora, com a admissão e alta de pacientes em todas as unidades hospitalares. Além disso, sabemos que o governo do estado e a prefeitura de João Pessoa já anunciaram a instalação de novos leitos. Lembramos ainda que o trabalho do CRM-PB tem o objetivo de agregar informação. Precisamos do apoio de todos: gestores públicos fazendo a estruturação dos serviços e a sociedade evitando aglomerações e usando as máscaras corretamente”, disse o presidente.

050321-leitos 1Campina Grande
Em Campina Grande, conforme o censo do CRM-PB, a taxa geral de ocupação de leitos de UTI está abaixo da média do estado, com 59%. Nos últimos 15 dias, foram instalados na cidade 30 novos leitos, no Hospital de Clínicas. A cidade possui ainda uma taxa de ocupação de 61% nos leitos de enfermaria covid-19.

Em números absolutos, a cidade possui 146 leitos de UTI adulto covid, sendo 86 ocupadas e 60 livres. Quanto aos leitos de enfermaria, há 186 instalados na cidade, sendo 114 ocupados e 72 disponíveis.

Embora a taxa de ocupação de Campina Grande esteja menor que João Pessoa e Sertão, o número de internações na cidade vem crescendo. No censo realizado em 19 de fevereiro, a taxa de ocupação de leitos de UTI era de 52% e de enfermaria, de 37%. Neste período também houve o aumento de 10 leitos de enfermaria e 30 de UTI no Hospital de Clínicas.

Sertão
O Censo do CRM-PB analisou cinco unidades de saúde referência Covid no Sertão paraibano. Destas, quatro estão com ocupação dos leitos de UTI acima dos 90%: Hospital Regional de Patos com 92%; Hospital Regional de Cajazeiras com 92%; UPA de Cajazeiras com 100%; Hospital Regional de Pombal com 100%. Apenas o Hospital Regional de Piancó que estava com 38% de ocupação em seus leitos de UTI.050321-leitos 3

Em números absolutos, do total de 55 leitos de UTI disponíveis no Sertão do estado, 47 estavam ocupados, restando apenas oito para novas internações, sendo 2 em Patos, 1 em Cajazeiras e 5 em Piancó.

Do último Censo feito pelo CRM-PB, no dia 19 de fevereiro, para este de agora, foram acrescidos dois leitos de UTI na região, sendo os dois na UPA de Cajazeiras. Comparando-se os dados do Censo anterior com este, a taxa de ocupação dos leitos de UTI do Sertão subiu de 68% para 85%.

Quanto às enfermarias, o número de leitos entre os dois censos diminuiu de 67 para 64. O Hospital Regional de Cajazeiras que tinha 16 leitos enfermaria, agora está com 15. Já a UPA de Cajazeiras, que contava com sete leitos de enfermaria, neste último censo apresenta cinco. Desta forma, a região possui 64 leitos de enfermaria e 40 estão ocupados, gerando uma taxa de 63% de leitos de enfermaria.

Última atualização em Sex, 05 de Março de 2021 17:05
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner