Rede dos Conselhos de Medicina
CRM-PB alerta para o aumento do número de casos de arboviroses na Paraíba Imprimir E-mail

O Boletim das Arboviroses nº 10, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgado no último dia 3 de novembro, aponta que houve um aumento de 116% de casos prováveis de dengue, 400% de casos prováveis de chikungunya e 320% de casos prováveis de zika, comparando-se o período de janeiro a outubro de 2020 com o mesmo período de 2021.

De acordo com o boletim, até a 42ª Semana Epidemiológica, ou seja, até 3 de novembro, foram registrados na Paraíba 13.194 casos prováveis de dengue, 8.797 de chikungunya e 1.394 de zika. Quando comparado ao boletim anterior (nº 09) também há um aumento significativo dos casos de arboviroses analisados mensalmente, com um acréscimo de quase 1,5 mil novos casos de dengue.

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) alerta que muitos casos de arboviroses possuem semelhança clínica e dos sintomas com a covid-19. Por isso, a necessidade do paciente procurar atendimento médico para ser feita a investigação de ambas doenças. O CRM-PB também alerta as gestantes, pois, conforme o boletim da SES houve o registro de 24 grávidas com casos confirmados de zika, apesar de nenhuma confirmação de bebê com microcefalia.

Por fim, o CRM-PB recomenda que a população mantenha o autocuidado, para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, eliminando possíveis criadouros em recipientes e locais com água parada. Como grande parte dos focos do mosquito estão em residências, é preciso o engajamento da população, tomando algumas atitudes simples: eliminar o lixo em local adequado, manter garrafas vazias de cabeça para baixo, vedar ralos, tampar caixas d’água, manter calhas limpas, limpar semanalmente ou preencher pratos de vasos de plantas com areia.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner