Rede dos Conselhos de Medicina
“Contribuir e cuidar da saúde das pessoas do Sertão é uma realização pessoal e profissional” Imprimir E-mail

drruan-pianco02Em junho deste ano, o médico Ruan Ribeiro Garrido foi empossado como representante dos médicos junto ao Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB), na cidade de Piancó, no Sertão paraibano. Mais um desafio para o jovem médico que, aos 29 anos, é um dos profissionais da linha de frente contra a covid-19 na região, desde o início da pandemia. Em maio do ano passado, ele antecipou a formatura na Faculdade de Medicina Nova Esperança (Famene), em João Pessoa, para voltar à sua cidade natal (Coremas) e atuar contra o coronavírus.

“Sempre carreguei comigo as minhas raízes e origens, com muito orgulho”, diz Ruan. Para ele, estar representando o CRM-PB em sua região é uma honra. “As ações de interiorização do Conselho aproximam os médicos do CRM e geram resultados satisfatórios também para a população”, afirma.


Atualmente, Ruan trabalha no Hospital Regional de Piancó e na atenção básica (PSF) e policlínica de Coremas. Na entrevista a seguir, ele fala também do comprometimento dos médicos do Sertão, dos desafios em representar o CRM-PB e do atual momento da pandemia. “É imprescindível que os cuidados de prevenção, a exemplo do uso de máscaras e álcool em gel, continuem sendo tomados por todos”, ressalta.


Em junho deste ano, o sr foi empossado como representante do CRM-PB na região de Piancó, no sertão paraibano. Quais os principais desafios?

Em primeiro lugar, é uma honra fazer parte do Conselho, pois agora, além de médico, estou tendo a oportunidade de servir a toda população como fiscal do Conselho de Medicina do Estado da Paraíba, garantindo a aproximação do Conselho e os colegas médicos do sertão do estado. Sem dúvidas, a fiscalização e a cobrança dos serviços de saúde da região são grandes desafios, em prol de garantir segurança de trabalho, qualificação nos serviços ofertados e, ainda, a orientação sobre a ética profissional. Quem ganha, com isso, é a população que necessita dos serviços de saúde.


O que o motivou a trabalhar e se dedicar à saúde da população do sertão paraibano?

O amor que tenho pela minha terra e pelo meu povo. Sempre carreguei comigo, por todos os lugares que andei as minhas raízes e origens com muito orgulho e estar hoje contribuindo e cuidando da saúde das pessoas no sertão, é uma imensa alegria e realização pessoal e profissional, um sonho.


Como o sr avalia o atendimento médico na região?

Após 1 ano e meio de formado trabalhando pelo sertão pude ver o comprometimento, mesmo diante de tantas limitações por falta de recursos, dos colegas médicos em querer sempre ajudar e contribuir com os mecanismos disponíveis nos mais diversos campos de atuação.


As ações de interiorização do CRM-PB trazem quais benefícios para os médicos que trabalham no interior do estado?

A interiorização do CRM-PB para todas as regiões do estado aproxima os médicos do Conselho e gera resultados satisfatórios. É algo inovador que tem trazido para nós, profissionais, mais segurança para desenvolver nossos trabalhos e, ainda, para a população em geral, tendo em vista que há o melhoramento dos serviços prestados através da fiscalização em busca de qualificar os serviços de saúde.


Como o sr analisa o atual momento da pandemia? Com a diminuição do número de óbitos e de casos de covid-19 já podemos relaxar com as medidas restritivas?

Felizmente, com a vacina, os casos e mortes diminuíram significativamente e estamos tendo a chance de recuperarmos o convívio social do qual tanto sentimos falta. Por isso é tão importante se vacinar, pois, comprovadamente, a vacina é uma forma segura e eficaz de prevenir e controlar a disseminação da covid-19. Contudo, é preciso acompanhar a curva da doença e é importante não relaxar nos cuidados. Embora o risco de contágio vá se tornando mais reduzido em alguns lugares, infelizmente a convivência com o vírus é uma perspectiva a longo prazo. Portanto, é imprescindível que os cuidados de prevenção, a exemplo do uso de máscaras e álcool em gel, continuem sendo tomados por todos.

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner