Políticas de Saúde Pública: livro relaciona a atenção prestada pelo SUS à população e a complexidade de patologias regionais Imprimir
Seg, 25 de Outubro de 2010 13:48

O Sistema Único de Saúde – SUS, instituído pela Lei 8080/90, constitui um palco no qual vários atores desempenham seus papéis. O Protagonista é o Estado e os Coadjuvantes são as Instituições Públicas de Saúde, as ONGs e OSCIPs (quer sejam filantrópicas ou não), a Sociedade Civil, etc. O papel que desempenham deve estar focado na atenção à saúde de toda a sociedade, sobretudo dos mais carentes.

A referida lei prevê a atenção integral à saúde, porém, têm sido administrados apenas os serviços básicos em todo o território nacional. Dada a complexidade existente na confluência de patologias regionais, mister se torna a necessidade de implantação de um sistema mais dinâmico e Integralizado. A obra Políticas de Saúde Pública – Interação dos Atores Sociais, de Mário Lopes, visa abrir discussão sobre essas questões e sugerir alguns meios e atitudes que poderiam ser adotados para a consecução desse objetivo.

O cientificismo naturalista reifica o sujeito e o coloca num ambiente mecanicista. De um espaço sócio-interacional, pesquisador e pesquisado são transladados através de uma ótica teleológica (mais utilitarista que finalística) para um ambiente mercadológico. O Profissional da medicina condicionado a parcos proventos, ambiente de trabalho inapropriado, equipamentos sucateados ou ausentes, deficiência de materiais e medicamentos, entre tantos outros óbices, desnuda-se do habitus vocacional e transveste-se de roupagem capitalista se quiser sobreviver.

O atendimento médico tem status de pesquisa e é composto de duas fases: a primeira empírico-analítica ocorre na anamnese. A segunda, fenomenológica-hermenêutica, verifica-se na exegese dos resultados dos exames requeridos.  Interessa-nos a primeira fase, em que há dialógica entre pesquisador e pesquisado. O objeto deste livro no II capítulo. A interação da Sociedade Civil no seio das atividades políticas ocorre quando lhe são outorgados direitos de participação efetiva por meio de organizações institucionalizadas para esse fim. Cabe ao Estado democrático de direito ensejar essa participação.

A obra é destinada aos médicos e estudantes de medicina e pode ser adquirida através dos e-mails  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  e Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .