Encontro discute doenças cardíacas em gestantes e recém-nascidos Imprimir
Seg, 22 de Novembro de 2010 09:48
Segundo a Organização Mundial de Saúde, de cada mil crianças nascidas vidas, pelo menos oito apresentam problemas no coração, a chamada cardiopatia congênita. Mas, existe também a cardiopatia na gravidez, que atinge até 4% mulheres. Os dois assuntos serão tema de um encontro promovido pela Regional Sorocaba da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo – SOCESP, nesta terça-feira (23). O evento será para cardiologistas, pediatras e estudantes de medicina. As vagas são limitadas. Os interessados devem entrar em contato pelo site www.socesp.org.br, ou pelo telefone (11) 3179-0042.
 
Segundo o presidente da Regional Sorocaba, Dr. Otávio Ayres da Silva Neto, o ideal é que a cardiopatia congênita seja diagnosticada antes do nascimento, através de exames de ultrassonografia. 20% dos recém-nascidos com problemas no coração precisam ser operados até o primeiro mês de vida para sobrevivência. Outros 60% até o primeiro ano de vida e apenas 20% sofrem de alguma cardiopatia menos grave.  “Vamos debater questões como os riscos dessas cirurgias e a evolução dos bebês operados logo após o nascimento” revela o cardiologista.
 
A segunda parte do encontro será para debater os problemas cardíacos das gestantes, já que as duas principais causas de morte materna durante a gravidez estão diretamente ligadas ao coração: pré-eclampsia e cardiopatia. Segundo a médica chefe da seção de Cardiologia e gravidez do InCor-SP, Dra. Walkiria Samuel Avila, “países como o Brasil, apresentam uma incidência maior de cardiopatias na gestação porque doenças que acometem mulheres jovens como a valvopatia reumática, a doença de Chagas e a hipertensão arterial pulmonar devido a esquistossomose não ocorrem em países desenvolvidos”. Ela será uma das palestrantes do encontro, ao lado da Dra. Sandra Henriques, coordenadora da UTI pós-operatória em cirurgia cardíaca pediátrica do Hospital Beneficência Portuguesa – SP.
 
“As tentativas em reduzir a morte materna por doença cardíaca na gravidez serão discutidas no evento com a apresentação e discussão sobre as estratégias de prevenção e tratamento das complicações. Durante a gravidez é necessário que o médico conheça o ajuste da terapêutica, para se evitar os prejuízos ao feto sem comprometer a eficácia do tratamento materno. Isso deve ser respeitado desde o início da gestação”, explica Walkíria.
 
Palestra: Cardiopatia Congênita / Cardiopatia e Gravidez
Data: 23/11/10
Horário: 20h
Local: Auditório da PUC Sorocaba - Praça Dr. José Ermírio de Moraes, 290
Inscrições: www.socesp.org.br / (11) 3179-0042 (sem custos)